Tags: greve

SME não quer negociar reposição junto ao Sindicato

O SEPE Duque de Caxias recebeu a informação que a Secretaria Municipal de Educação enviou às escolas uma planilha a fim de identificar os Professores que fizeram as paralisações no segundo semestre, relativo aos dias 13/08, 10/10 e 30/10.

 

É sabido que para toda e qualquer greve ou paralisação se faz necessário uma audiência para que sejam apresentadas as propostas e formatos de reposição, o que não ocorreu, visto que as audiências marcadas ao longo do segundo semestre vêm sendo desmarcadas de forma recorrente sem que haja nova data em que as mesmas se efetivem.

 

Nós da Direção, junto com a categoria, avaliamos as propostas e deliberamos sobre as mesmas coletivamente, em Assembleia convocada para esse fim. É princípio nosso, aprovado em Assembleia, realizar a reposição, desde que a mesma respeite o direito do aluno ao dia letivo – com qualidade pedagógica, entre outras – e também respeite os direitos do servidor. Nunca nos negamos a repor.


Sendo assim, aguardamos audiência com a SME para tratar sobre este assunto , além de tantos outros pendentes desde o início do ano letivo.

Deliberações da assembleia de 28-06-2017

  1. Suspensão da greve;
  2. Retorno ao Estado de Greve;
  3. Quinta-feira, 29/06: retorno às escolas e garantia de um horário de reunião de pais com os temas: balanço da greve, greve geral e reposição. Carta aos pais: http://sepecaxias.org.br/carta-aos-pais-e-responsaveis/
  4. Sexta-feira, 30/06: assembleia às 13h. Local: Belém F. C;
  5. Assinar o documento de acordo coletivo mediante a retirada dos itens que falam sobre o corte de ponto e a retirada de direitos;
  6. Aprovada a seguinte circular a ser enviado aos profissionais que não estiveram na greve, diante da fala do Prefeito de que deu a palavra a eles de que cortaria o ponto dos grevistas:

“Nós da Escola __________ não aceitamos qualquer tipo de retaliação ao movimento de greve!

Compreendemos que a luta é feita através dos atores sociais. Acreditamos na luta em busca de uma educação de qualidade. Ainda  que neste momento não tenhamos atuado na frente de batalha, apoiamos o movimento das colegas e dos colegas que se colocaram na linha de frente. Repudiamos qualquer tipo de assédio traduzido na forma de corte de ponto e desconto do pagamento. ”

 

Carta aos Pais e responsáveis

A GREVE FOI SUSPENSA, A LUTA CONTINUA!

Srs. pais e responsáveis pelos alunos da rede municipal de Duque de Caxias,

Inicialmente queremos agradecer o incondicional apoio que recebemos de vocês durante o período que estivemos em greve. Ao contrário do que o governo tentou divulgar, nossa greve nunca se resumiu a aumento salarial. O reajuste e o pagamento de salários atrasados foi cobrado sim, é lei e direito de todo trabalhador e precisa ser respeitado. Mas na nossa greve nunca deixamos de cobrar melhorias na estrutura física das escolas, material suficiente para a realização do nosso trabalho e para os nossos alunos, uniformes, calendário de pagamentos gestão democrática e respeito aos aposentados do nosso município. Enfim coisas que deveriam existir e acontecer naturalmente sem precisarmos entrar em greve.
Acima de tudo, cobramos também respeito! Temos leis municipais que nos garantem o direito à negociação e foi exatamente a falta de negociação e de avanços por parte do governo que nos levou a um movimento de greve e fez com que ele se estendesse mais do que gostaríamos.
Saímos satisfeitos dessa greve? Não. Os aposentados continuam com salários atrasados, não tivemos reajuste, só promessas e através de uma atitude autoritária o prefeito cortou o desconto voluntário dos filiados ao nosso sindicato.
No entanto, entendemos que os poucos compromissos assumidos pelo governo, entre eles as reformas de 4 escolas no mês, compra do material didático e uniformes para os alunos no mês de julho e aceno com uma data fixa para realizar o pagamento dos nossos salários foram frutos dessa luta que se seguiu enquanto foi possível.
Precisamos de vocês cobrando junto conosco!
Assumimos um compromisso com a reposição desses dias paralisados, como fizemos em todos os anos. No entanto, para que isso aconteça, é necessário também que o Prefeito assuma o compromisso de não realizar descontos nos contracheques dos professores grevistas, o que inviabilizará essa reposição. Defendemos o cumprimento do calendário letivo o qual o aluno tem direito. A decisão está agora com o Prefeito.
Reafirmamos que sempre lutamos e lutaremos por valorização profissional e uma escola pública gratuita e de qualidade para os filhos da classe trabalhadora.
A escola pública não é de nenhum governo. É sua, é nossa, é de todos nós!
A luta continua!
Profissionais da Educação da Rede Municipal de Duque de Caxias – SEPE/D.C