Tags: Sepe

Aposentadas passam mal em ato na Prefeitura

 

Acabou há pouco o ato dos aposentados na Prefeitura. Uma comissão foi recebida pelo Sec de Governo, Waguinho e o presidente do IPMDC, João Brecha.
Foi informado que a justiça arrestou as contas da Prefeitura, que só irão ser desbloqueadas após o pagamento de Dezembro dos ativos (cerca de 29 milhões). Apesar do arresto também ser para o pagamento dos aposentados, o cofre do IPMDC não pode receber repasse enquanto as contas não forem desbloqueadas.
Além do pagamento de dezembro, ainda faltam cerca de 16 milhões de maio dos aposentados, que só receberão após a integralidade do passivo.
A incerteza fez com que algumas aposentadas presentes no ato passassem mal. Uma desmaiou e precisou de socorro médico.
Repudiamos que a Prefeitura tenha deixado a situação chegar a esse ponto, visto que foi o próprio governo que estipulou o prazo de 30/06 para o pagamento de Dezembro.

INFORMES DA ASSEMBLEIA DE 30/06

  1. Reposição mediante a garantia do não desconto dos dias parados;
  2. Garantir 1/3 na reposição dos dias, totalizando 16 dias para a reposição;
  3. Que a SME garanta a mesma reposição para as turmas que ficaram sem professores desde o início do ano;
  4. Garantir a autonomia das escolas na elaboração do calendário de reposição até o final do ano (a SME quer quer as unidades usem o recesso de julho, todos os sábados de agosto e setembro, feriado e dias de relatórios e GE até setembro para essa reposição, totalizando 19 dias);
  5. Calendário:
    • 03/07: Ato dos aposentados – ida à Defensoria Pública. Concentração às 10h no SEPE;
    •  04/07: Conselho de Representantes às 17h na FEBF para discutir e elaborar propostas de reposição.

Deliberações da assembleia de 28-06-2017

  1. Suspensão da greve;
  2. Retorno ao Estado de Greve;
  3. Quinta-feira, 29/06: retorno às escolas e garantia de um horário de reunião de pais com os temas: balanço da greve, greve geral e reposição. Carta aos pais: http://sepecaxias.org.br/carta-aos-pais-e-responsaveis/
  4. Sexta-feira, 30/06: assembleia às 13h. Local: Belém F. C;
  5. Assinar o documento de acordo coletivo mediante a retirada dos itens que falam sobre o corte de ponto e a retirada de direitos;
  6. Aprovada a seguinte circular a ser enviado aos profissionais que não estiveram na greve, diante da fala do Prefeito de que deu a palavra a eles de que cortaria o ponto dos grevistas:

“Nós da Escola __________ não aceitamos qualquer tipo de retaliação ao movimento de greve!

Compreendemos que a luta é feita através dos atores sociais. Acreditamos na luta em busca de uma educação de qualidade. Ainda  que neste momento não tenhamos atuado na frente de batalha, apoiamos o movimento das colegas e dos colegas que se colocaram na linha de frente. Repudiamos qualquer tipo de assédio traduzido na forma de corte de ponto e desconto do pagamento. ”